PLANO DE FORMAÇÃO PARA 2016 (Atualizado em 24/05/2016)

Consulte na nossa área da formação, as ações disponíveis e as informações detalhadas para cada uma das ações e inscreva-se já!

 

 

DONWLOAD DOCUMENTO

Valorização dos subprodutos e resíduos na Fabricação de Papel e Cartão

O EoW - Valorização dos subprodutos e resíduos na Fabricação de Papel e Cartão é um projeto apoiado pelo COMPETE na medida SIAC- Sistema de Incentivos às Ações Coletivas que teve como objetivo estratégico o aumento da competitividade do setor da indústria de papel e cartão, promovendo a valorização dos subprodutos e resíduos através da sua reintegração no ciclo produtivo, contribuindo para a sustentabilidade ambiental associada a uma maior rentabilidade económica.

O projeto foi desenvolvido com base nas seguintes iniciativas:
  • Criação do processo de certificação EoW (End of Waste)
  • Elaboração de manuais técnicos – Classificação de subproduto de papel e cartão e Atribuição do fim de estatuto de resíduos de papel e cartão
  • Instrumentos de Autodiagnóstico
  • Ações de Promoção e Disseminação (Brochuras e Workshops)

Classificação como SUBPRODUTO
O projeto para a atribuição do estatuto de subproduto ao papel e cartão foi finalmente aprovado pela Agência Portuguesa do Ambiente, culminando um projeto iniciado pela ANIPC em 2012, e correspondendo a um anseio antigo das empresas associadas.

Com esta aprovação, as empresas transformadoras poderão ver as aparas da sua produção ou embalagens não conformes serem encaminhadas para reciclagem como subproduto de papel e cartão.
 
Actualmente, para as empresas que ainda não solicitaram à ANIPC a adesão a este procedimento, o seu material é encaminhado como resíduo para os Operadores de Gestão de Resíduos/Fábricas Recicladoras. Como tal, as cargas têm que ser acompanhadas por GAR, e anualmente as quantidades têm que ser declaradas à APA via SIRAPA.

Este processo, de adesão voluntária, é bastante simples e a ANIPC, de acordo com o Regulamento para a Certificação de Subproduto de papel e cartão, validou já os critérios para a atribuição de subprodutos de papel e cartão a algumas empresas, sendo que o site da APA já se encontra atualizado, pelo que poderá aceder à lista das empresas autorizadas a classificar a suas aparas como subprodutos aqui.
 
Para a classificação das suas aparas de papel e cartão como subprodutos, cada empresa deve cumprir os critérios estabelecidos no Manual Técnico para a Classificação de Subprodutos de Papel e Cartão e adotar, sempre que possível, as boas práticas presentes na brochura divulgada pela ANIPC no âmbito deste projeto. 
 
Para iniciar o seu processo de classificação das aparas de papel e cartão como subproduto, poderá aceder e preencher o Formulário de Autodiagnóstico e aferir se satisfaz os critérios para adesão a este processo. Qualquer dúvida, contacte-nos!

FIM DE ESTATUTO DE RESÍDUOS
O processo do fim do estatuto de resíduo para o papel/cartão tinha previsto a definição de critérios pela Comissão Europeia, no entanto devido à falta de consenso entre os vários Estados Membros, a proposta em discussão foi chumbada no final do ano de 2013.

Considerando este desfecho inesperado, a ANIPC deu continuidade ao trabalho a que se tinha proposto, insistindo e colaborando com a APA na definição de critérios nacionais, previstos na legislação aplicável a esta matéria. Assim, a ANIPC submeteu à APA um dossier com a sugestão de critérios (baseados na proposta elaborada pela Comissão Europeia) adaptados num Manual Técnico, a ser implementado nas empresas associadas, prevendo ainda o processo a certificação das empresas associadas, para que o material papel/cartão, quando sai das instalações dos Retomadores para reciclagem, seja uma normal mercadoria, sem sujeição às apertadas regras e burocracias que o transporte e movimento de resíduos obrigam.

Atualmente, a ANIPC aguarda resposta da APA ao pedido submetido, pelo que assim que se verificarem desenvolvimentos sobre este assunto, informaremos por esta via. Entretanto, poderá aceder ao Formulário de Autodiagnóstico para atribuição do Fim de Estatuto de Resíduo, de forma a verificar o seu cumprimento quanto aos critérios propostos à APA.

 

DONWLOAD DOCUMENTO

Projeto Conjunto SI Qualificação PME n.º 12812 - Mais (+) PME

Este grande projeto conjunto, promovido pela ANIPC, que decorreu entre 2010 e 2013, permitiu a 15 empresas obter certificações de Gestão nas àreas de Qualidade, Ambiente,Higiene e Segurança e Balance Scorecard:

QUALIDADE (Implementação e certificação do Sistema de Gestão da Qualidade, de acordo com a Norma ISO 9001):Certificação, no âmbito do Sistema Português da Qualidade (SPQ), de sistemas de gestão da qualidade, certificação de produtos e serviços com obtenção de marcas bem como a implementação de sistemas de gestão pela qualidade total.

AMBIENTE (Implementação e certificação do Sistema de Gestão Ambiental, de acordo com a Norma ISO 14001, Sistema Eco-Gestão, Registo EMAS ou Rótulo Ecológico):Investimentos associados a controlo de emissões, auditorias ambientais, gestão de resíduos, redução de ruído, gestão eficiente de água, introdução de tecnologias eco-eficientes, bem como certificação, no âmbito do SPQ, de sistemas de gestão ambiental, obtenção do rótulo ecológico, Sistema de Eco-Gestão e Auditoria (EMAS).

GESTÃO ESTRATÉGICA (implementação do modelo “Balanced Scorecard”):Implementação de ferramentas de gestão estratégica.

HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO (Implementação e certificação do Sistema de Gestão de Segurança e Higiene no Trabalho, de acordo com a Norma ISO 18001):Eliminar/minimizar os riscos de acidentes, garantindo a protecção dos colaboradores da empresa, com consequente redução dos riscos laborais.
Adoptar sistema de gestão de H&T que permita cumprir os requisitos legais, sendo este compatível com outros tipos de sistema de gestão existentes (Gestão da Qualidade - ISO 9001- e sistemas de Gestão Ambiental - ISO 14001) o que permite a existência de um sistema de gestão integrado;

A par da implementação dos Sistemas de Gestão nestas empresas foi associada a implementação de uma Plataforma Tecnológica com uma base comum e disponibilizada a todas as empresas para auxiliar a sua implementação do sistema, monitorizar e controlar o mesmo, bem como a aplicação da ferramenta de benchmarking, através da criação de um fórum para monitorização, acompanhamento e discussão das boas práticas alcançadas com o projecto.

Esta Plataforma possibilita às empresas que participaram, maioritariamente composto por PME, a sua reorganização através da implementação de sistemas de gestão, numa base tecnológica e recorrendo ao que são as práticas de benchmarking, visando uma solução comum e coerente face aos problemas e oportunidades a explorar identificadas para o grupo de empresas a envolver, contribuindo para o objectivo último de reforço da competitividade das mesmas.

Foram também contemplados neste projecto investimentos em formação, auditorias de certificação, calibração de equipamentos, seminários e despesas do âmbito da coordenação e acompanhamento.

As empresas participantes foram:
  • Cartonagem S. Braz, Lda.
  • Fábrica de Móveis Pais, Lda.
  • Fábrica de Papel de Fontes, Lda
  • Fábrica de Papel e Cartão da Zarrinha, S.A.
  • GASPROCAR, Distribuição de Combustíveis, lda.
  • GATE21 - Business Solutions, Lda
  • Gestapúlia-Transportes e Serviços Lda
  • Jocel Lda
  • Molaflex Colchões SA
  • Papeleira Portuguesa SA
  • Plastubo-Técnica e Comércio de Materiais de Construção Lda
  • Redutor - Projectos, Estudos e Engenharia , Unipessoal, Lda.
  • Restaurilimpa, Lda
  • Sociedade Transformadora de Papéis Vouga, Lda.
  • Tramadel-Transformação de Madeiras, Lda